Acolher e Integrar

Este projecto não conseguiu reunir os apoios necessários.
Instituição: 
Objetivo: 
2 500 €
Terminado a: 
03/06/2019
Localização: 
Lisboa, Portugal

Sobre o projeto

Já reparou que milhares de pessoas pelo Mundo vivem momentos delicados nos seus países e procuram refúgio, segurança e tranquilidade no nosso?

É o caso de algumas pessoas da Venezuela, como a Família Gonzalez, que chegou a Portugal em dezembro do ano passado. A Mãe Andrea e os seus 3 filhos procuraram em Lisboa uma vida mais tranquila e segura, face à situação do seu país.

Uma das barreiras para a integração é a questão da língua e é nesse aspecto que o Centro S. Pedro Claver apoia tantos estrangeiros em Portugal. O Centro acolheu-os e tem sido uma peça chave para a sua integração, ensinando-lhes a língua portuguesa e promovendo as relações com outros alunos e com os professores, para que a Família González vá também conhecendo a nossa cultura.

Nestes poucos meses em que os membros da Família Gonzalez já começaram a construir vida em Portugal, referem que as suas vidas parecem muito mais simples e que já se sentem em casa.
Segundo a Mãe Andrea*, referindo-se aos filhos: “Vê-los felizes, seguros, é tudo”.

O Centro S. Pedro Claver foi fundado em 1994 e promove cursos de português para estrangeiros e explicações de disciplinas do 9º ao 12º ano.

A Campanha Acolher e Integrar pretende gerar fundos que cubram os custos de mais um curso de português para estrangeiros e de explicações.

Faça parte da vida de mais pessoas e ajudem mais famílias a serem autónomas e a integrarem-se no nosso país.

Sobre Leigos para o Desenvolvimento

Os Leigos para o Desenvolvimento são uma ONGD católica, que trabalha há 32 anos em prol do desenvolvimento integral e integrado em países de expressão portuguesa. Atualmente conta com projetos em Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, atuando preferencialmente na área da Formação e Educação, da Dinamização e Organização Comunitária, Empreendedorismo e Empregabilidade, Capacitação de Agentes Locais e Promoção do Voluntariado.

O trabalho no terreno é feito através de jovens voluntários que permanecem pelo período mínimo de um ano como facilitadores, privilegiando a relação, a parceria, o conhecimento local, a simplicidade de meios e a capacitação, sendo assim criada a possibilidade do autodesenvolvimento das comunidades. Para além do tempo de missão, dos projetos e serviços desenvolvidos a associação é para os seus voluntários e beneficiários, uma “escola” de vivência intercultural, de respeito e valorização das diferentes culturas e de participação cívica.

Beneficiam dos seus projetos cerca de 50.000 pessoas/ano e já partiram em missão mais de 400 voluntários.

Orçamento e prazos

• 190€ permitem que um aluno frequente um curso de português para estrangeiros de nível avançado (4 meses);
• 286€ permitem que um aluno frequente um curso de português para estrangeiros de nível inicial (6 meses);
• 215€ permitem que um aluno tenha 6 meses de explicações individuais.

Imagens