Renovação do Espaço Exterior do EEE da APPDA - Lisboa

Instituição: 
Objetivo: 
5 000 €
Prazo limite: 
20/01/2020 - 18:00
Localização: 
Lisboa, Portugal

Sobre o projeto

A APPDA – Lisboa, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo tem em funcionamento nas suas instalações um Estabelecimento de Ensino Especial (EEE) que dá resposta a 14 alunos com Perturbação do Espetro do Autismo (PEA). Estes alunos iniciaram o seu percurso escolar em regime de inclusão em escolas do ensino regular, mas, devido a problemas graves de comportamento e/ou inadaptação às rotinas escolares, vieram a ser encaminhados para a Associação.

Inicialmente a APPDA – Lisboa dava resposta apenas a 6 alunos. Porém, na sequência de aumento considerável do número de solicitações, no ano letivo 2017/18, procedeu ao aumento do número de vagas para 14, passando o EEE a ocupar outro espaço, com duas salas que comunicam entre si. No entanto, o espaço exterior ao edifício ainda não reúne as condições necessárias para proporcionar aos jovens da EEE o espaço de recreio que merecem e de que necessitam: o piso é de terra, não está coberto e a drenagem é deficiente, pelo que os alunos ficam impedidos de o frequentar sempre que há chuva e esta deixa o terreno impraticável. Por outro lado, o espaço está parcialmente equipado como um parque infantil, pois estava inicialmente pensado para dar resposta a crianças até aos 8 anos.

Com o presente projeto pretendemos adequar o referido espaço exterior a jovens entre os 12 e os 18 anos, dotá-lo de uma boa drenagem para que possa ser utilizado mais frequentemente e colocar aparelhos de fitness urbano que facilitem o dispêndio de energia dos jovens. Os alunos passam, em média, 8 horas no espaço da APPDA – Lisboa, tempo dividido entre actividades mais formais e momentos de lazer. Os momentos de lazer revestem-se de extrema importância, pois permitem aos alunos fazer uma pausa nas solicitações mais exigentes das aprendizagens previstas; uma vivência adequada do tempo de lazer permite que os alunos regressem às aprendizagens mais focados e motivados. Por outro lado, um bom espaço de recreio que permita aos jovens brincar, correr, saltar e exercitarem-se, possibilita que gastem mais energia, diminuindo a possibilidade de ocorrência de crises de auto ou hétero-agressividade. Também importante é considerar este espaço renovado como um elemento preventivo da obesidade, fomentando o combate a hábitos de sedentariedade: os adultos com PEA têm tendência para ter excesso de peso, agravado pela medicação que muitos têm de fazer durante toda a vida.

Sobre APPDA - Lisboa: Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo

A APPDA - Lisboa, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo é uma instituição particular de solidariedade social que teve a sua origem na primeira organização portuguesa dedicada especificamente ao autismo, a Associação Portuguesa para a Protecção às Crianças Autistas, constituída em Lisboa em 16 de Março de 1971. A APPDA - Lisboa tem por missão prestar serviços às pessoas com PEA e às pessoas com elas significativamente relacionadas, promovendo a defesa e o exercício dos respectivos direitos e a aquisição e melhoria de qualidade de vida.

Pauta a sua acção pelos valores da solidariedade, respeito pela dignidade das pessoas, não discriminação e inclusão, associativismo, espírito de missão e competência. A prestação de serviços aos utentes e respectivas famílias abrange as seguintes valências:

  • Estabelecimento de Ensino Especial (EEE), que procura dar resposta a casos em que o ensino regular inclusivo não se revela a resposta adequada, apoiando 14 jovens em idade escolar;
  • Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), que apoia 64 pessoas com PEA;
  • Lares Residenciais, que acolhem 39 pessoas com PEA;
  • Unidade de Prestação de Cuidados de Saúde, que inclui clínica de diagnóstico, avaliação e acompanhamento e prestação de intervenção terapêutica por técnicos especializados: em 2018 apoiámos 82 utentes;
  • Centro de Recursos para a Inclusão (CRI), equipa de técnicos que apoia 150 crianças e jovens com PEA, em 10 agrupamentos escolares de Lisboa e concelhos limítrofes.

Orçamento e prazos

Fase 1: nivelamento do terreno e colocação de caleiras (drenagem): 1 500€
Fase 2: constituição de uma caixa de drenagem, com uma altura média de 8cm e feita de brita n.º 1
Fase 3: aplicação de Betão Poroso com ligante de 270Kg, do tipo condren em placas de 6cm de espessura divididas por juntas de dilatação, no total de 340m2: 6 500€ (custo das Fases 2 e 3)
Fase 4: pintura do pavimento e instalação dos elementos de fitness urbano: 3 000€
CustoTotal: 11 000€
Tempo de execução previsto: 2 semanas

Imagens