Surf Alegre em São Tomé e Príncipe com NOVO BANCO Crowdfunding

“Surf Alegre” foi o mote que os Leigos para o Desenvolvimento utilizaram para angariar mais de 2 mil euros, através do NOVO BANCO Crowdfunding,  destinado à promoção da coesão social e espírito comunitário dos jovens de Porto Alegre, um dos distritos mais pobres e isolados de S. Tomé.

Os 2.155 euros angariados foram investidos no desenvolvimento de competências dos jovens surfistas santomenses, na consolidação da atuação do já existente Grupo de Surf de Porto Alegre, enquanto grupo promotor da modalidade e do território e a constituição de uma equipa de coordenação local com 6 jovens que tem vindo a ser preparada para assumir a gestão autónoma e sustentável do Grupo, face ao aumento da oferta cultural, recreativa e desportiva existente

O trabalho de capacitação de lideranças locais desenvolvido por parte dos Leigos para o Desenvolvimento incutiu neste grupo de jovens um espírito associativo, de capacitação de lideranças locais que se traduziu na construção da Casa do Surf, através do trabalho voluntário destes jovens surfistas, liderados pela equipa de coordenação e promoção local, tendo o Ministério do Trabalho e da Segurança Social de Portugal concedido também o seu apoio.

Como em todos os projetos dos Leigos para o Desenvolvimento, o projeto Surf Alegre é planeado a longo prazo e visa o desenvolvimento da comunidade onde está inserido. Neste caso, a comunidade de Porto Alegre sendo pobre e com poucas oportunidades, o projeto é importante para a afirmação e autonomia dos jovens.

Assim, apesar de se ter prevista uma linha ampla de financiamento de continuidade para o projeto do surf, este apoio pontual dado pelo MOVO BANCO Crowdfunding mostrou-se bastante importante, pois permite ter mais margem de manobra naquilo que os Leigos para o Desenvolvimento assumem como ser o mais importante, mas que levam bastante tempo: os processos de capacitação que são multiplicadores e promotores de autonomia, em detrimento da promoção da dependência e da simples assistência. Neste projeto, o facto de o foco estar no reforço associativo do grupo, permitiu caminhar nesse sentido

Rita Marques, Gestora de Projeto

Desde a concretização do projeto realizaram-se 2 torneios de surf, sendo um de âmbito local e outro de âmbito nacional, este último inédito em Porto Alegre. O envolvimento de todos foi francamente positivo conforme comprovam os números:

  • 6 novos jovens líderes
  • 21 Surfistas motivados e integrados
  • 50 novos visitantes que se deslocam a Porto Alegre aquando as provas de surf.
  • 320 membros da comunidade da zona de Porto Alegre foram igualmente abrangidos, nomeadamente os familiares e os vizinhos destes jovens