As mães de Monapo precisam de Si

Muito obrigado pelo seu contributo. Este projeto já se encontra financiado a 100% devido ao envolvimento da sociedade civil.
Contudo, encontram-se ainda em aberto outros projetos a necessitarem da sua generosidade, pelo que ainda tem possibilidade de poder contribuir para outra causa através do NOVO BANCO Crowdfunding.
Objetivo: 
3 900 €
Terminado a: 
09/01/2015
Localização: 
Monapo, Província de Nampula, Moçambique

Sobre o projeto

Napala, é um bairro do município de Monapo (Moçambique) onde está a ser construída uma maternidade que irá servir não só esta comunidade, mas muitas outras do interior do distrito que se encontram ainda mais isoladas e sem acesso à maternidade da vila sede (única até este momento). A construção desta nova maternidade permitirá que muitas mulheres tenham uma gravidez assistida por pessoal técnico, reduzindo o número de partos realizados em casa, assistidos por parteiras e curandeiros tradicionais e consequentemente reduzindo o número de mortes de mulheres e crianças.

A maternidade precisará de todo o equipamento imprescindível para o seu funcionamento: marquesas ginecológicas, macas de observação, aspirador de secreções, autoclave, kit de reanimação, balança pesar bebés, doppler. Sendo as crianças o futuro de qualquer território cabe-nos a todos protege-las, fazer com os seus direitos sejam cumpridos e, sobretudo, garantir-lhes uma vida digna.

Vamos ajudar a equipar esta maternidade. Vamos ajudar estas famílias a sorrir!

Chega-se a Monapo voando de Maputo até Nampula e depois de carro. No trajecto de carro encontram-se muitas comunidades rurais, pessoas a pé (crianças, jovens, adultos) vindo e indo para um destino, muitas vezes incerto. Procuram alimentos, água, conforto. Procuram algo que lhes dê um futuro mais propício, a quem tanto merece e quase nada tem.
Em Monapo falta quase tudo. Faltam alimentos, falta água potável, faltam espaços adequados para uma educação digna para todas as crianças, faltam serviços e equipamentos de saúde para “tratar e curar” todos os que precisam.

O município de Monapo situa-se no distrito com o mesmo nome, na província de Nampula, norte de Moçambique. É um município com 232km², rural, no interior da província, com 50% da população com idade compreendida entre os 0-14 anos, 38% entre os 15-64 anos e apenas 2% da população tem mais de 65.
Em Moçambique a utilização dos serviços de saúde, nomeadamente dos cuidados de saúde primários, são serviços dos quais grande parte da população ainda não usufrui.
A situação geral das crianças, na área municipal e distrital é preocupante. A maior parte das crianças sofrem de desnutrição crónica, os seus pais são analfabetos ou têm baixa escolaridade, contribuindo para situações delicadas e pondo em causa por vezes a sobrevivência das mesmas.
Desde do ano 2000 foram já diversas as infra-estruturas de serviços básicos para a população, criadas e melhoradas através de projetos da ADPM. Contudo, atendendo ao tão elevado número de habitantes e aos índices de pobreza ainda registados, as mesmas são insuficientes para a satisfação das necessidades primárias, sendo as grávidas e as crianças os grupos onde a situação é mais preocupante.

Até 2013 existia apenas uma maternidade em Monapo que, para além de diminuta face às necessidades, não possuía condições quer em termos de equipamentos físicos, como de água canalizada para higiene dos doentes internados, lavagem dos utensílios/ferramentas, limpeza das instalações. Nesse ano foi ampliada e equipada adequadamente a maternidade de Monapo, passando de 2 para 4 salas (sala de admissão, de dilatação, de parto e de parturientes (crianças e mães após o nascimento)).Esta maternidade já permitiu auxiliar, até ao momento, 1500 partos assistidos, reduzindo drasticamente o número da mortalidade infantil.

Este ano de 2014, a ADPM, através do projeto “Apoio à Criança”, encontra-se a construir uma nova maternidade em Napala, um bairro que dista cerca de 17 Km da sede do município (Monapo). Apesar da distância não parecer grande, é um bairro isolado porque as vias de comunicação estão muito degradadas, sendo praticamente impossível fazer o transporte das grávidas.

Sobre Associação de Defesa do Património de Mértola

A Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM) é uma instituição de utilidade pública sem fins lucrativos, criada em 1980, com o objectivo de contribuir, de forma activa, para o desenvolvimento harmonioso do concelho de Mértola, sustentado na conservação, dinamização e valorização dos recursos locais e privilegiando o envolvimento da população local no processo de melhoria das condições e da qualidade de vida das comunidades. Foi reconhecida em 1998 como Organização Não-Governamental de Ambiente (ONGA) e em 2002 como Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD).

O desenvolvimento económico, social e cultural dos territórios onde intervém, é a missão central da associação que partilha estrategicamente com entidades públicas e privadas, mas igualmente com os cidadãos, a responsabilidade de participação ativa nas dinâmicas dos seus próprios processos de desenvolvimento local.

Na última década, a ADPM alargou o seu papel no desenvolvimento local do concelho de Mértola, tanto a nível temático como geográfico. Os projectos que desenvolve individualmente ou em parceria, em Portugal e noutros países, configuram à ADPM uma dimensão transnacional, facto que mais lhe enriquece a experiência local.

Numa lógica de Pensar Global – Agir Local, a associação entende a multiculturalidade e a diversidade como bases para o desenvolvimento dos povos.

Imagens